ADOÇÃO LEGAL

Quanto a Adoção

O que é?

É um procedimento legal, regulamentado pelo Código Civil e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, que consiste em transferir todos os direitos e deveres de pais biológicos para uma família substituta, conferindo às crianças e adolescentes todos os direitos e deveres de filho, quando forem esgotados todos os recursos oferecidos para que a convivência com a família original seja mantida. A adoção deve priorizar as reais necessidades, interesses e direitos da criança/adolescente.


Quem adota?

Pessoas maiores de 18 anos, independentemente do estado civil;

Inscritas na Vara da Infância e Juventude;

Após a inscrição, são avaliadas pela equipe técnica do Serviço Auxiliar da Infância por meio de estudo psicossocial e curso preparatório, para verificar as efetivas condições dos candidatos à adoção para o exercício de uma paternidade ou maternidade responsável, conforme os requisitos e princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente e da Lei nº 12.010/2009.


Carta aberta para a mãe biológica do meu filho

A você que também foi mãe do meu filho,
A você que realizou meu sonho de ser mãe,
A você que me deu o presente mais valioso que jamais ganhei em toda a minha vida:

Peço a Deus, todos os dias que você esteja bem. Que tenha saúde. Que possa ter outros filhos quando quiser, se quiser. Que seja feliz. Que nunca, jamais se arrependa do gesto de amor que praticou. Que, por mais que não me conheça e não saiba para onde foi o bebê que gerou, gestou e pariu, saiva no se coração que ele está bem, e que está com a melhor família que poderia ter encontrado. Uma família que o desejou por tantos anos e que fará de tudo para que ele seja a criança mais feliz do mundo.

Peço também que meu filho tenha herdado seu senso de responsabilidade, e que saiba, como você, arcar com as consequências dos seus atos. Que não prefira o caminho mais fácil ou rápido, mas sim busque o caminho correto. Que, como você, respeite a vida humana acima de todas as coisas.

Obrigada por, diante de uma questão de tamanha importância, não ter pensado somente em si, mas também na vida que gerava e nas vidas que poderia mudar tomando a decisão que tomou.

Obrigada por ter tomado essa decisão.


Extraída do livro: A Aventura da Adoção - Um guia completo para pais, mães e filhos - Paula Abreu.