Adoção: relato dos primeiros dias

Data de Publicação: 19/10/2015 15:32:24


O nosso querido O.A.M. chegou em casa no dia 28 de setembro de 2015, depois de dois anos de
espera. Sempre calminho, tranquilo, entrou em nossa casa sem qualquer tipo de estranhamento,
medo ou desconfiança. Nos braços do pai ou da mãe estava tudo bem.
A primeira noite foi tranquila para ele, porque dormiu até o dia seguinte um sono muito
sossegado. Para nós, contudo, foi uma noite de preocupações e cuidados, típica de pais de
primeira viagem. Amanheceu com um belo sorriso no rosto, como tem sido em todas as manhãs.
Nossa casa, iluminada por esse sorriso, agora está sendo adaptada a todas as novas condições
impostas pela presença dele. Berço e cômoda já ocuparam seus devidos lugares. Banheira,
toalhas e roupas também. Fraldas sempre a mão, e o ritual da mamadeira está cada vez mais
rápido.
O O.A.M não chora nem reclama por pouca coisa: trocar a fralda ou a roupa, colocar soro
fisiológico no nariz, cortar as unhas, e outras coisinhas miúdas, ele tira de letra. Só não pode
esperar muito pelo leite e não dispensa um dengo para a hora do sono. O colo da mamãe é o
preferido para a hora de dormir, mas enquanto está acordado, os braços do papai são sempre
procurados.
Durante a primeira semana ele recebeu a visita de vários amigos, com direito a balões e
presentinhos. No feriado de 12 de outubro uma parte da família (as irmãs da mamãe e a vovó)
também veio à Cascavel para conhecê-lo. Como já era esperado, ele foi só simpatia e sorrisos. A
sintonia com a vovó foi imediata, se entenderam como dois amigos que já se conhecem há muito
tempo. As tias o encheram de mimos, e agora que já voltaram para casa, a gente vai ter que dar
conta disso...
A outra parte da família (irmãos do papai e a outra vovó), vão conhecê-lo nos feriados de final de
ano. A expectativa é grande para a primeira viagem dele até Santa Catarina, onde vai conhecer as
cidades natais do papai e da mamãe.
Quinze dias já se passaram... Nosso filho esperado está conosco. Este reencontro abençoado por
Deus nos enche de felicidade e expectativas para o futuro. Permanece o nosso desejo de dar a ele
todo o nosso amor e uma educação capaz de ajudá-lo a se tornar um homem de bem; que
contribua para uma sociedade melhor; que compreenda os valores morais; a importância do
respeito aos semelhantes; que tenha fé em Deus e respeito pela vida.
O.A.M, filho amado, seja bem vindo!
E.L.M e S.M.A
12 de outubro de 2015