ADOÇÃO... UM ATO DE AMOR!

Adoção tardia

O que vamos fazer com aquela criança que se tornou adolescente, na espera de que um dia também ganhasse uma família e pudesse sair do acolhimento?

O que fazer com esta criança, agora adolescente, cuja única ideia de família é aquela que abandona, maltrata?

O que fazer com o adolescente, que não teve chance de ser amado e lhe foi negado o direito de ser criança?

O que fazer com o adolescente que há anos vê seus amigos de acolhimento, um a um, serem adotados e ele não, sentindo-se rejeitado e não amado.


Vantagens da adoção de crianças maiores

Existem casos de futuros adotantes, que desejam ser pais, mas há a possibilidade de que a criança pequena possa trazer alguma anomalia. Nestes casos, acolheriam com tranquilidade uma criança maior.

Outra situação são as pessoas não tão jovens, com menos energia para atender as exigências de um bebê, mas estão preparados para desempenhar os cuidados de que necessita uma criança maior.

Existem ainda, casais com filhos adultos que sentem a necessidade de uma criança maior, pois lhes parece mais difícil recomeçar com um bebê e sentem-se com disponibilidade afetiva para terem outro filho.

Aos pais de crianças maiores, é lhes devolvido o sentimento de “jovens pais”, revivendo experiências e dando um amor paternal que ainda sentem existir.